mar SP travessia ubatuba

4 Praias de Ubatuba de SUP

Projeto de remar todas as praias de Ubatuba está avançando
Saco da Ribeira, o maior ancoradouro de Ubatuba

Esses dias fiz a conta: faltam apenas 16 praias, das 102 de Ubatuba, para conhecer remando de Stand Up Paddle. As praias das ilhas já foram todas. As do sul, quase todas. Faltam ainda algumas nas regiões central e norte da cidade. Mas fico hesitante em completar a lista logo, como alguém que diminui o ritmo de leitura quando o livro que gosta tá terminando. Não quero parar. Talvez mude a meta para remar em cada uma das praias de Ubatuba pelo menos duas vezes. Ou três… ou quatro… Sei que em algumas já remei mais de cinquenta vezes (como a Praia Vermelha do Sul).

As praias mais recentes que saíram da lista foram a do Lambreto, Perequê-Mirim, Santa Rita e Boa Vista, numa travessia de 7 km, saindo de uma das marinas do Saco da Ribeira. O ponto alto do passeio foi a pequenina Praia da Boa Vista (também chamada de Praia do Gerônimo), que tem a entrada por terra bloqueada por uma propriedade particular e, pelo mar, também é difícil de chegar, por causa das pedras. Então é uma raridade que pouquíssimas pessoas conhecem. Mesmo os moradores mais antigos da cidade, nunca ouviram falar.

Saco da Ribeira, de onde sai a maioria dos barcos de passeio de Ubatuba
Começo da remada de Stand Up Paddle

Deixei o carro na marina Timoneiro e entrei na água pelo píer de madeira. Fui desviando dos barcos que ficam ancorados no Saco da Ribeira, como um esqui em câmera lenta numa prova de slalom. Curti demais o visual e remei devagar. É impressionante a quantidade barcos. São muitos! E a grande maioria é de veleiros. As lanchas ficam encostadas nos píeres ou nas garagens fora da água.

Praia do Lambreto

A primeira parada foi na Praia do Lambreto. Um prainha pequena que fica muito próxima da estrada, mas num pedaço que não tem construções. Então está sempre vazia. Eu mesmo já tinha passado na frente umas mil vezes. Sempre pensava que um dia queria conhecer, mas nunca fiz isso. Só o SUP pra me levar ao desconhecido, rs.

Realmente não tinha ninguém na areia quando cheguei, mas foi só puxar a prancha pra cima que apareceu um grupo de três pessoas. Uma turma simpática que logo subiu numa pedra pra acender um baseado. Eu fiquei na areia, conhecendo a praia. Ali, a areia é bem branca, a luz do sol chega filtrada pelas folhas das árvores, não tem ondas e a vista é para os barcos do Saco da Ribeira.

Praia do Lambreto, perto da estrada, mas vazia
Praia Perequê-Mirim

Menos de dez minutos depois já estava remando outra vez. Segui na direção norte, contornando a costa de perto, quase tocando nas pedras. Como sempre acontece em Ubatuba, vi algumas tartarugas subindo para respirar. Logo cheguei na Praia Perequê-Mirim, outra que sempre passei na frente, na estrada, e nunca entrei. E me surpreendeu. A praia é bem tranquila, vazia e tem algumas casas antigas, bonitas, que lembram as do centro histórico de Paraty.

Praia do Perequê-Mirim, em Ubatuba
Praia de Santa Rita

Passei pelo Perequê-Mirim sem descer. Continuei seguindo a costa até a pacata Praia de Santa Rita. Ali tem um condomínio de casas sobre o pequeno morro que circunda a areia. A rua de acesso fica no alto e, para chegar na praia, os visitantes têm que descer uma escadaria que acabou virando cartão-postal de Ubatuba.

Praia de Santa Rita, com areia avermelhada e, no fundo a Praia do Perequê-Mirim

Também não desci na Santa Rita e continuei remando. Contornei uma pequena península, ficando com a Praia da Enseada na minha frente. Logo encontrei um píer de concreto e pedras que saía de uma casa enorme no morro. De lá, já consegui avistar a Praia da Boa Vista.

Píer de pedra em frente a Praia da Enseada
Praia de Boa Vista

Boa Vista tem apenas trinta metros de extensão. É bem pequena. Nas laterais há um pouco de Mata Atlântica, mas atrás é cercada pelo jardim da mansão ali instalada. Um funicular (tipo um bondinho!) foi construído para os proprietários da casa subirem e descerem até a praia. Não tem nenhuma cerca separando a praia do jardim da casa, mas há muitas placas avisando que ali é uma propriedade particular.

Praia da Boa Vista ou Praia do Gerônimo, escondida no litoral de Ubatuba

A aproximação de Stand Up Paddle teve que ser feita com cautela. Tem muitas pedras no fundo raso do mar. Fui desviando de cada uma até chegar na beira da praia. Ali, são tantas pedras que elas fazem uma espécie de muro. Não dá pra passar remando por ponto algum. Tive que descer, onde já dava pé, e levar a prancha por cima das pedras até a faixa de areia.

Pequena praia com apenas 30 metros de extensão

Aproveitei o fim de tarde nessa prainha comendo o lanche que tinha na mochila e fazendo algumas imagens. Que dia especial! Que remada gostosa! Pena que só faltam 16 praias pra remar em Ubatuba. Bem que a cidade poderia ter umas 300 praias, né? Se o paraíso realmente existe, aposto que ele é uma Ubatuba com praias infinitas. Imagina…

Mapa da travessia de Stand Up Paddle em Ubatuba
DADOS DA TRAVESSIA DE SUP EM UBATUBA

Distância = 7 km

Duração = 1 hora

Cidade = Ubatuba, SP

ALUGUEL DE PRANCHA DE STAND UP EM UBATUBA

Nas praias de Santa Rita e Enseada há quiosques que alugam prancha de SUP por hora.

COMO CHEGAR NAS PRAIAS MENCIONADAS

As praias de Lambreto, Perequê-Mirim e Santa Rita podem ser acessadas de carro, facilmente. Todas ficam na região sul de Ubatuba, entre as praias do Lázaro e Enseada.

A Praia de Boa Vista só é acessível pelo mar. As praias mais próximas, para sair remando são Santa Rita e Enseada.

Texto e fotos: Daniel Aratangy

2 Responses

  1. Show, sou do Rio de Janeiro e já remei no Saco da Ribeira, Praia da Ribeira, Perequê- Mirim e Santa Rita.

    1. Opa, maravilha! Rio e SP têm ótimas opções para o SUP 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *