Loading...
PRAIA DO CAMPECHE NA ILHA DO CAMPECHE, EM FLORIPA
ilha mar Santa Catarina travessia

Lagoinha do Leste e Campeche

Remada pelas praias mais isoladas de Florianópolis
Mirante da praia Lagoinha do Leste, em Floripa
Mirante da praia Lagoinha do Leste, em Floripa

Depois que abri o Instagram do Caminhos do SUP conheci alguns moradores de Florianópolis, e eles postam cada foto! Um lugar mais bonito que o outro. Fiquei louco pra conhecer a Praia Lagoinha do Leste e a Ilha do Campeche, ambas no sul de Floripa.

A Lagoinha do Leste fica entre essas duas pontas, vistas pela janela do avião
A Lagoinha do Leste fica entre essas duas pontas, vistas pela janela do avião

Procurei relatos de travessias na internet e achei muita coisa da Lagoa da Conceição (que também fui e narrei aqui) e do Campeche, mas nada da Lagoinha. Aparentemente as pessoas só vão pra lá por trilha mesmo. Nada de SUP. Parece que o mar costuma ser bem bravo naquele pedaço. Os nativos falam que a correnteza leva para o mar aberto e tal.

Começo da travessia, com chuva fina e água gelada
Começo da travessia, com chuva fina e água gelada

Mesmo assim, decidi tentar. Só tinha um dia pra ficar lá e resolvi conhecer tudo de uma vez. Tracei a rota no Google Maps. Pesquisei a previsão do tempo. Vi que poderia chover e não faria sol. O vento estaria muito forte, a favor. As condições não eram perfeitas, mas eram completamente viáveis.

Bar do Arante na praia Pântano do Sul, em Floripa
Bar do Arante na praia Pântano do Sul, em Floripa

Fui até a Praia Pântano do Sul e parei o carro em frente ao famoso Bar do Arante. O vento tava absurdamente forte. Considerei até desistir e voltar pra cama do hotel. Mas tinha ido até lá. Ia pelo menos dar uma chance. E foi a decisão certa. Peguei esse vento contra só no primeiro quilômetro. No resto da travessia fui empurrado, num downwind delicioso.

Antes de chegar na Lagoinha do Leste, passei pela costa de vegetação rasteira, muitas pedras e dezenas de grutas. Chegou a garoar em alguns momentos. Me desequilibrei duas vezes e pude constatar que a água do mar tava gelada demais.

Vista do Mirante da Lagoinha do Leste
Vista do Mirante da Lagoinha do Leste

Na lagoinha tinha um pessoal surfando, outra turma chegando pela trilha e algumas pessoas acampadas. Encostei a prancha, pensando em subir o morro ali do lado, pra conferir o visual. Mas percebi que tinha deixado meu chinelo no carro. Fiquei um tempo sem saber o que fazer, até que saiu um casal de dentro de uma barraca. Contei pra eles que tinha vindo remando e eles acharam incrível. Disse que ainda iria até a Ilha do Campeche e eles quase não acreditaram. De qualquer maneira, me emprestaram um par de chinelos.

A trilha tava com muita lama, por causa da chuva, e era bem íngreme. Acabei não indo até o topo, mas subi bastante. Sentei numa pedra, de onde conseguia ver a lagoa que dá nome à praia e o mar aberto pro oceano. Maior astral. Mas desci rapidinho, pra não perder tempo.

Praia Lagoinha do Leste
Praia Lagoinha do Leste

De lá segui até as praias do Matadeiro e Armação. Dois nomes que lembram do passado de pesca baleeira do povo de Floripa. Na Armação, amarrei o SUP num dos barcos de madeira que estavam atracados ali, para descansar. Comi algumas frutas, chequei o celular e continuei a travessia.

O pedaço da Armação à Ilha do Campeche foi completamente a favor do vento, que tava ficando cada vez mais forte. Avançava quase sem esforço num ritmo alucinante. Foi demais!

Praia da Ilha do Campeche, no sul de Floripa
Praia da Ilha do Campeche, no sul de Floripa

A Ilha tava completamente vazia. Tinha um bar fechado, um barquinho encostado na areia e só. Andei de uma ponta a outra da praia e nada, nenhuma pessoa. Bem diferente das fotos que tinha visto no Instagram. Acho que o tempo afastou os turistas de lá. Mas justamente por estar assim deserta, achei a Ilha do Campeche ainda mais bonita. A areia é muito fina e branca, as pedras parecem colocadas por um paisagista e o mar é verde clarinho, clarinho.

Já cansado, depois de 20 km de remada, resolvi seguir para a Praia do Campeche que é ali do lado. Mas o vento tava tão forte que não consegui fazer o caminho mais curto. Em vez de remar 1 km (a distância entre os dois pontos), acabei fazendo uma diagonal de 3 km, chegando quase na Praia da Joaquina.

Ponto final da travessia de 23km em Florianópolis
Ponto final da travessia de 23km em Florianópolis

Com a prancha debaixo do braço, atravessei a vegetação rasteira entre a areia e a rua. Achei uma casa em construção com uma mangueira para fora e aproveitei pra passar água doce no equipamento. Desinflei e enrolei a prancha. Por fim, chamei um Uber pra me levar de volta ao carro e ao Arante Bar, onde almocei ao som de jazz ao vivo.

Mapa de travessia de stand up no litoral sul de Floripa
Mapa de travessia de stand up no litoral sul de Floripa

DADOS DA TRAVESSIA DE SUP

Distância = 23 km

Duração = 4 horas

Prancha = Brazzos inflável 12’6″ x 28″

Condições = Vento de 15 a 25 nós vindo de sudoeste. Ondas médias a favor.

Cidade = Florianópolis – SC

 

ALUGUEL DE STAND UP PADDLE NA PRAIA DO CAMPECHE

campechesurfschool.com.br

 

ALUGUEL DE SUP NA LAGOA DA CONCEIÇÃO

http://www.floripasupclub.com/

http://supadventure.net/index.html

https://www.facebook.com/suplagoaparatodos

 

COMO CHEGAR NA PRAIA LAGOINHA DO LESTE

  1. Remando de SUP.
  2. Por trilha que sai da Praia Pântano do Sul. Lá tem vários estacionamentos e é fácil de encontrar a entrada da trilha.

 

COMO CHEGAR NA ILHA DO CAMPECHE

  1. Remando de SUP
  2. De barco:

Scuna Sul – http://www.scunasul.com.br/

ABTC – (48) 3338-3160 / 98424-3232 / 99903-8298

 

Texto e fotos: Daniel Aratangy

2 Responses

  1. Amando seus relatos! Bacana demais tuas dicas. Moro em SC e iniciando a exploração de alguns trechos com sup.
    Dicas para tua próxima vinda a SC: fazer o Rio da Madre saindo da Guarda do Embaú, e Rio dos Cedros na represa Pinhal!

  2. Opa, que bacana!
    E valeu pelas dicas!!! É sempre melhor saber dos lugares por quem mora neles. Agora já tá anotado. Na próxima vez que for para aí, já sei.

    Abraço e boas remadas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *