Loading...
mb_13_piscinas-de-morere-dentro-do-barap
água doce bahia convidado mar rio travessia

Moreré parte 2 – Travessia até a Velha Boipeba

Nosso colaborador, Deco Adjiman, visitou o litoral baiano e conta suas experiências com o Satnd Up Paddle em três relatos. Aqui o segundo com a travessia Moreré – Velha Boipeba – Moreré. Leia a parte 1 e a parte 3.

mb_4_ponta-de-morereap
Ponta de Moreré
Comecei a remar as 6:12 da manhã, a ideia era remar até a vila de Boipeba aproveitando ao máximo a curta ausência de ventos de algumas manhãs. A maré estava na metade e enchendo, estávamos na semana da Lua Cheia e a variação da maré é a maior do mês. A pequena baia de Moreré parecia uma lagoa e ficou assim até a chegada nas piscinas e na praia da Cueira. Ali, menos de 30 minutos depois da saída, o vento já estava considerável e contra, cruzei a Cueira mais por dentro e mesmo assim encontrei uma ondulação grande passando. A remada foi bem tranquila até o final da grande praia, fiz uma parada para comer alguma coisa e então segui mais mar adentro para cruzar os recifes. Assim que cruzei mudei o rumo para a barra do Rio do Inferno e o vento maral me ajudou na remada, ainda que o mar agitado, principalmente no encontro das águas, exigisse concentração para o equilíbrio.
 
mb_13_piscinas-de-morere-dentro-do-barap
Parada para descansar em bar flutuante nas piscinas naturais de Moreré

 

 
mb_10_rio-do-inferno-indo-pra-fozap
Rio do Inferno, na Ilha de Boipeba
 

Nas águas do rio a remada foi bem tranquila, circulei pelo porto de Boipeba e subi um pouco o rio. O rio do Inferno é bem largo e abundante, deu muita vontade de seguir rio acima até o Rio dos Patos, mas não seria dessa vez. Fiz meia volta e rumei para a foz do rio. Da foz até o extremo do recife são menos de 2 km, mas devo ter demorado quase uma hora! Vento contra muuuuito forte e uma sensação de “máquina de lavar roupas” ainda mais difícil que na ida. Para compensar depois da curva à direita na praia da Cueira o vento era forte e a favor e mesmo com uma ondulação considerável a remada era rápida. Decidi remar até as famosas piscinas naturais de Moreré, como ainda era cedo e a maré cheia não havia ninguém nos bares flutuantes e fiquei relaxando e mergulhando lá por um tempo. De lá segui com vento a favor sobre os recifes aproveitando a grande quantidade de água para explorar áreas que normalmente ficam expostas e retornei para a tranquilidade da praia de Moreré.
 
 
mb_15_ponta-de-morere-voltaap
Ponta de Moreré, na Ilha de Boipeba (litoral baiano)

Distância = aprox. 15 km

Duração = 3 horas e 30 minutos remando, 4 horas e 30 minutos com as paradas

Vento = intensidade de nulo a forte, favorável e contra e de lado na maior parte do tempo

Ondas = idem
 
 
morere-boipebap
Mapa da travessia de SUP de Moreré à Velha Boipeba (ida e volta)
 
 
Texto e fotos: Deco Adjiman 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *