água doce represa SP travessia

Remada de Stand Up na Represa de Paraibuna


Remada de Stand Up na Represa de Paraibuna
Vista da Represa de Paraibuna, no caminho entre o litoral e o interior de São Paulo

Com incríveis 760 km de perímetro, a Represa de Paraibuna oferece muitas possibilidades para quem gosta de remar de Stand Up Paddle. São tantos pontos de entrada na represa, nas quatro cidades que ela atravessa, que é impossível conhecer todos. Fiz outras duas remadas na região, uma partindo do mesmo ponto que parti agora (e que pode ser vista neste link) e a outra partindo do outro lado da represa (pode ser vista aqui).

Árvores são bons pontos para amarrar a prancha de SUP e descansar

Resolvi repetir o ponto de entrada porque consegui achar um lugar bem especial. A maior parte dos terrenos que circunda a Represa de Paraibuna é propriedade particular. São basicamente plantações de eucaliptos, pastos para gado e casas de veraneio. Mas tem um pedaço que faz parte do Parque Estadual da Serra do Mar. E esse pedaço é lindo demais! A Mata Atlântica com todo seu esplendor.

Primeira parada: cachoeira

Saindo da Rodovia dos Tamoios a 1 km do início da Serra do Mar, há uma estrada de terra que começa acompanhando a crista da montanha que separa o interior do litoral. De alguns pontos dá até pra ver Caraguatatuba lá embaixo. Da primeira vez que estive ali também vi macacos no caminho, pulando de árvore em árvore. A estrada segue até o vilarejo de Pouso Alto, mas o ponto de entrada na represa é bem antes, próximo à Pousada Alto da Serra. Na parte final, a mata se fecha sobre a estrada esburacada e parece que estamos entrando num beco sem saída, que o carro vai atolar ali e nunca mais vai sair. Mas sempre dá tudo certo.

Remando de SUP perto da cachoeira

Depois de atravessar a floresta, a estrada se abre numa clareira ao lado da represa, de frente para uma cachoeira bem alta que ajuda a abastecer de água a Represa de Paraibuna. Ali mesmo estacionei o carro e preparei a prancha inflável de SUP que tinha comigo.

Chegando cada vez mais perto das quedas de água

A primeira coisa que fiz foi remar até a cachoeira. A força da água me empurrava pra longe, mas consegui chegar bem perto. As gotículas espalhadas pelo ar formavam vários arco-íris e molhavam a lente da gopro.

Cachoeira da Represa de Paraibuna

Fiz a volta e continuei remando. Estava procurando uma árvore que tinha encontrado da outra vez que remei ali. Ela é uma das que foi inundada com a construção da represa, em 1975. Como era grande, ficou com a copa para fora da água. Perdeu a folhagem, mas o tronco, apesar de seco, seguiu firme e forte.

SUP na Represa de Paraibuna

Passei por outras árvores inundadas, no caminho para onde lembrava que aquela árvore grande estava. Mas nenhuma era coma aquela, cheia de galhos, perfeitos para subir. Como já faziam alguns anos, me confundi e primeiro não a achei. Imaginei que ela tinha apodrecido e caído, sumindo na profundeza da represa. Insisti e acabei encontrando.

Acabei achando a árvore que tinha conhecido na outra remada

Amarrei a prancha de Stand Up em um dos galhos e subi me apoiando nos outros. Fiz umas fotos. Aproveitei pra descansar os braços e as pernas. De cima, percebi o vento ficando mais forte e resolvi voltar logo para o carro. Peguei vento contra bem forte, mas felizmente não estava longe. Cheguei rapidinho de volta.

Mapa da travessia de SUP em Paraibuna
DADOS DA TRAVESSIA DE SUP EM PARAIBUNA

Distância = 5 km

Tempo = 1 horas

*esse é apenas o tempo de remada, sem incluir as paradas no caminho

Cidade = Paraibuna, SP

COMO CHEGAR NA REPRESA DE PARAIBUNA

As cidades de Paraibuna, Natividade da Serra, Santa Branca e Redenção da Serra, são banhadas pela Represa de Paraibuna e em todas elas há pontos interessantes para conhecer remando.

Outras Travessias em Paraibuna – AQUI

Texto e fotos: Daniel Aratangy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *