Loading...
Stand Up Paddle perto de São Paulo
água doce represa SP travessia

Represa de Mairiporã

Remada de Stand Up pertinho de São Paulo
Entrada para o túnel, no Reservatório Paulo de Paiva Castro
Entrada para o túnel, no Reservatório Paulo de Paiva Castro

Escrevi “Restaurante Rancho do Peixe” no meu celular e o Waze indicou apenas 45 minutos pra chegar lá. Peguei Marginal, Rodovia dos Bandeirantes, Rodoanel… até entrar numa rua de terra, onde estacionei o carro. Inflei a prancha, atravessei o mato por uma pequena trilha escondida e pronto, já estava na água.

Pequena trilha entre a estrada e a represa
Pequena trilha entre a estrada e a represa

Foi tudo muito fácil, graças à contribuição de um leitor desse site, Daniel Scarpato. Ele me escreveu, há mais de um ano, sugerindo que publicasse um post sobre a Represa de Mairiporã. Adorei a ideia e aproveitei para fazer algumas perguntas. Desde onde parar o carro até pontos de interesse na travessia. O cara foi tão gente boa que desenhou um mapa pra mim.

Remada de Stand Up Paddle, na Represa de Mairiporã
Remada de Stand Up Paddle, na Represa de Mairiporã

Seguindo as orientações dele, passei primeiro pelo hotel Cheiro de Mato e continuei na margem norte até a barragem. Esse caminho é bem preservado, quase sem casas. Cruzei também com alguns grupos de capivaras. Vi elas nadando e mergulhando. Não sabia, mas são capazes de ficar submersas por minutos.

Capivara entrando na água
Capivara entrando na água

A barragem parece um ralo em escala monumental. Fiz algumas fotos, verifiquei o nível da água e estava procurando um lugar pra amarrar a prancha, quando apareceu um guarda da SABESP, numa moto. Ele me disse que não poderia ficar ali. Era obrigatório manter uma boa distância, a fim de evitar acidentes. Disse que não sabia e voltei a remar.

Barragem da SABESP, onde fui orientado a me afastar
Barragem da SABESP, onde fui orientado a me afastar

Então passei por baixo da ponte da Estrada do Governo. Vi muita gente pescando nas margens e, mais adiante, um restaurante. Eram 13h e resolvi parar pra almoçar. Achei que conseguiria uma comidinha leve, só pra dar aquela energia na remada. Doce ilusão: lá tudo era frito e vinha com muuuuito óleo.

Conhecendo a parte mais preservada da represa
Conhecendo a parte mais preservada da represa

Voltei pra prancha com uma preguiça sem fim, mas continuei o passeio. Entrei num braço da represa que o leitor tinha indicado, como ponto de interesse (por causa da vegetação em volta). E que, realmente, era muito bacana. A mata ali é densa e a água tem um tom verde muito intenso.

Desviando dos obstáculos, na Represa de Mariporã
Desviando dos obstáculos, na Represa de Mariporã

Segui na direção sul até o fim da represa, onde a água é sugada para abastecer a cidade de São Paulo. Tem uma pequena barreira, uns 100 metros antes. Mesmo assim dá pra sentir a força da água sendo puxada. Parece a correnteza de um grande rio.

Dentro do túnel, apreciando o visual
Dentro do túnel, apreciando o visual

Já estava ficando cansado, então resolvi passar só por mais um lugar, que ficava no caminho de volta para o carro. Era um túnel que também tinha sido marcado no mapa do meu amigo leitor. Quando cheguei perto, dois supeiros estavam saindo de dentro. Trocamos saudações e me contaram que moram perto. Sempre treinam ali.

Os outros remadores, depois de uma breve conversa
Os outros remadores, depois de uma breve conversa

O túnel é muito interessante. A entrada parece um portal mágico, desses de histórias para crianças. Dentro é bem limpo, sem sujeira nem bichos. Nem mesmo teias de aranha. O som de fora é quase inexistente e cada remada reverbera, ecoando pela parede curva. Fiquei um tempo lá dentro, curtindo o silêncio.

Sempre tem uma luz no fim do túnel
Sempre tem uma luz no fim do túnel

Tive vontade de continuar por esse braço da represa, mas pensei no trânsito que ia pegar e voltei. Assim também tenho uma desculpa pra retornar em breve, pensei.

Mapa da travessia de SUP na Represa de Mairiporã
Mapa da travessia de SUP na Represa de Mairiporã

 

DADOS DA TRAVESSIA DE SUP

Distância = 18 km

Duração = 3 horas e 30 minutos

Prancha = Brazzos inflável 12”6’ x 28’

Condições = Vento de 4 nós vindo de leste

Cidade = Mairiporã – SP

COMO CHEGAR NA REPRESA DE MAIRIPORÃ

Ponha no Waze ou Google Maps “Rancho do Peixe, Mairiporã”

 

Texto e fotos: Daniel Aratangy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *