Itamambuca e região, praias famosas e desertas de Ubatuba
mar SP travessia ubatuba

Itamambuca e Região


Remada de Stand Up entre as praias mais famosas e as mais desconhecidas de Ubatuba
Itamambuca, praia especial para que curte pegar onda. Perfeita para surfe.
Vista da Praia de Itamambuca, uma das praias mais famosas de Ubatuba e local perfeito para quem gosta de pegar onda.

Já reparou que quem vai para as praias de São Sebastião nunca fala que foi para a cidade? Sempre dizem ter ido para Maresias, ou Camburí, ou Barra do Sahy, ou qualquer outra praia do município. Agora, quem vai para Ubatuba, sempre diz que foi para Ubatuba e não a praia específica onde ficou. Acho que a única exceção é quem vai para Itamambuca, que acaba mencionando a praia, em vez da cidade. E sempre me perguntei qual seria a razão disso. Depois de visitar Itamambuca mais uma vez, acho que cheguei a uma conclusão. Itamambuca, assim com as praias de São Sebastião, é um universo à parte. Tem toda uma vida, um comércio, pousadas, padarias e restaurantes que a deixam completa. Quem vai para Itamambuca acaba saindo menos de lá e nem conhece as praias em volta. 

Isso ficou ainda mais evidente quando fiz minha última travessia e conheci a Praia Brava da Itamambuca. É uma praia linda, preservada, intocada e que quase ninguém conhece. Embora esteja bem ao lado de uma das praias mais famosas de Ubatuba, muita gente nem sabe que ela existe.

Praia desconhecida e deserta de Ubatuba
A Praia Brava da Itamambuca é uma das menos conhecidas de Ubatuba e fica ao lado de uma das mais famosas.

Apesar de ter chegado remando, sei que há uma trilha que leva até ela. Talvez a trilha seja difícil, íngreme e fechada. Pelo mar também não é fácil de chegar. As ondas ali quebram fortes e a chance de tomar o caldo é grande. Mas, ainda assim, como um paraíso desses ficou tão desconhecido? O bom é que esse isolamento a deixou super preservada. No dia que estive na Brava da Itamambuca não vi um único pedaço de plástico jogado no chão, nem um lixo, tudo limpo, perfeito.

Paraíso em Ubatuba
Praia Brava da Itamambuca, vista do cima, depois de levantar o drone.
Começo da Travessia de SUP na Praia Vermelha do Norte

A remada começou em outra praia famosa pelas ondas, a Vermelha do Norte, onde já rolaram muitos campeonatos de surfe. A praia é bem bonita e praticamente não tem construções. No canto direito tem dois ou três quiosques e depois mais nada, só no cantinho esquerdo que tem mais umas três casas. Uma curiosidade é a presença de jacarés no lago que fica do outro lado da estrada. Nunca houve relato de ataques, mas não é recomendado nadar nem remar lá.

Parei o carro na no último quiosque, bem no começo da praia, no canto direto. Ali é o único ponto em que as ondas dão uma acalmada, ainda mais no inverno, e fica mais fácil de entrar no mar. Arrumei tudo, prendi bem a sacola impermeável nos elásticos e comecei a remar. Percorri toda a Praia Vermelha do Norte. Reparei num parcel que fica bem no meio da praia e que nunca tinha visto antes. Vi as casinhas do canto esquerdo e segui adiante.

Surfe no litoral norte de São Paulo: conheça a Praia Vermelha do Norte
Cantinho sem ondas da Praia Vermelha do Norte, onde a travessia de Stand Up começou.
Praia do Alto

Passando as pedras, cheguei numa das poucas praias que ainda não conhecia de Ubatuba: a Praia do Alto. É uma praia de tamanho médio (para os padrões do município) que só tem acesso pelo mar ou por trilha. A trilha é bem curta e fácil e, por isso, nos finais de semana costuma ficar mais cheia. Fui numa segunda-feira e encontrei apenas um quiosque aberto (dos quatro que tem lá) e duas turistas fazendo yoga, lendo e tomando sol. Também tinha uma criança, provavelmente o filho da dona do quiosque, que brincava sozinho, correndo na praia e pulando de pedra em pedra.

Trilhas em Ubatuba, começa a Praia do Alto
Praia do Alto vazia num belo dia de sol.

Voltei para a água, seguindo o contorno da costa. O mar balançava bastante, batendo nas pedras e voltando, mas tava com minha prancha que desenvolve bem até nessas condições e não tive dificuldades. Até arrisquei um pouco. Resolvi passar entre a costa e uma pequena ilha, desviando de pedras e me segurando no sacolejo das ondas, sem problemas.

Travessia de SUP pelas praias mais famosas e as mais desconhecidas de Ubatuba
Minha prancha de Stand Up Paddle e a única criança que brincava na Praia do Alto.
Praia de Itamambuca

Passando a ilha, já estava de frente para a Praia de Itamambuca. Me aproximei o máximo possível da areia, ficando no limite antes da quebra das ondas. Elas estavam gigantes e era divertido subir e descer aquelas montanhas de água que chegavam do meu lado direito. Aglomerados em toda extensão da praia, os surfistas mandavam manobras que eu assistia de perto e de trás. Algumas ondas maiores me pegaram distraído e por pouco não fui levado por elas. Consegui, em todas as ocasiões, remar forte para o mar aberto e passar a crista da onda no instante final.

Itamambuca é uma das maiores praias de Ubatuba, mas nem senti a distância. Remar ali foi um enorme prazer. Continuei pela costa até a Praia Brava de Itamambuca. Depois de ver aquelas ondas todas, o nome da praia me assustou um pouco. Achei que seria difícil de desembarcar e impossível de voltar para a água. Mas fui feliz nas minhas leituras do mar e achei os momentos entre séries das ondas para fazer a chegada e a saída.

Praia vazia e deserta em Ubatuba
Praia Brava da Itamambuca vazia no começo de uma tarde de inverno.
Praia Brava da Itamambuca

A Praia Brava da Itamambuca é incrível. Tem uma dramaticidade cênica trazida pela força do mar e pelas pedras grandes espalhadas na areia. O morro atrás também tem o seu papel. Ele é bem íngreme, colado na praia e com a Mata Atlântica totalmente preservada. Por causa dele, o sol bate na areia apenas no período da manhã. Cheguei no começo da tarde, quando os últimos raios iluminavam pequenos pedaços da praia, como pinceladas mais claras num quadro a óleo.

Ondas do litoral norte de São Paulo, um paraíso
Desenho das ondas e da luz do sol nas areias da Praia Brava da Itamambuca.

Sentado na areia, acompanhei o ir e vir das ondas e o sol se escondendo, cada vez mais, atrás do morro. Aproveitei para comer o lanche que tinha preparado e me hidratar. Estava curtindo demais aquele momento, mas resolvi subir na prancha de stand up e começar a volta para a Praia Vermelha do Norte. Segui um caminho diferente, mais reto e distante da costa. Cheguei rapidinho, já pensando nas próximas travessias.

Mapa das praias do norte de Ubatuba
Mapa da travessia do SUP nas praias do norte de Ubatuba.
DADOS DA TRAVESSIA DE SUP EM UBATUBA

Distância = 15 km

Tempo = 2 horas e 30 minutos

*esse é apenas o tempo de remada

Cidade = Ubatuba, SP

Texto e fotos: Daniel Aratangy

2 Responses

  1. Incrível! Como somos menos experientes vamos começar apenas pela praia Vermelha do Norte até a Praia do Alto!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *